Páginas

domingo, 9 de dezembro de 2012

Alguem especial

No começo, tu eras pensamento;
E era doce.
Depois, desejo;
E era forte.
Mais tarde, sonho;
E era lindo.
Então o tempo pôs a mão,
esquecimento.
Tempos passaram, lembrança.
E foste tudo novamente.
Contudo, faltava-te ser uma coisa: realidade.
E era doce, forte e lindo.
E era amor.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Abrigo


Eu poderia escrever das flores e dos desamores;
das praças ou das desgraças;
da lua e de suas fases ou
das brigas e suas pazes...

Faria das calçadas conversas públicas,
das filas, imensas súplicas,
das pontes de passagens
fios interruptos de miragens.


Andaria provocando risos.
Sim. Loucos e felizes risos.
De sonhos e alegres cantos
transformando no mais lindo encanto.

Por fim pediria abrigo
ao amor, pois não é de espanto
depois de satisfazer o amigo,
repousar  em seu confiável recanto.