Páginas

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Coração miúdo


As vezes não compreendo
como pode, meu coração,
comprimir desta tal forma
que tudo o que há aí dentro
de tão pequenino que fica, 
quase sem medida
aos poucos me sufoca.
E penso, e procuro resposta...
Mas, em vão, continuo iludida.
Peço então , coração miúdo, 
vai crescendo, ao menos um tanto,
para surgir lugar
para mais um amor santo.