Páginas

sábado, 4 de agosto de 2012

Desescrevendo



Estava desescrevendo sua história
Aliás, a sua e a dela, que era a mesma.
Fez menção de ir embora,
Mas de nada tinha certeza.


Se fez, então mudo, calado
Como silêncio de quem espera
Espera mansa do amado
de tê-la de novo, quem dera...

Com o amor batendo à porta,
ela já sem esperança,
abriu o sorriso mais belo
e tudo voltou à lembrança.


Do olhar lacrimejante
Surgiu fascinante brilho,
A sua história até aí, finda
reviveu estonteante e linda.

3 comentários:

  1. Se permitir é essencial. Assim que tudo acontece.

    Beijos grandes.

    ResponderExcluir
  2. Eu não toww dizendo mesmo? É o traste do amor que às vezes falta e uma historia de tempos de tantos momentos de tantas coisas vividas, às vezes é "desescrita" (^^)

    Nem precisa dizer que eu gostei pacas, neam? Tu sabe exatamente minhas reações com os teus posts.^^

    Beijoo'os

    ResponderExcluir