Páginas

terça-feira, 8 de maio de 2012

Distrações

Essas tuas idas e vindas me inquietam, me distraem,
fico solta.
Não tenho certeza de tua verdadeira intenção
então, fico sem saber o que fazer, 
dizer, sentir;
Não sei se me retraio, se me entrego...
Só sei que tens um encantamento
fora do comum
que me causa frenesi corpo adentro e
 me faz  querer-te  aqui
ali, 
lá,
cegamente
sem descrença, sem pudor....sem renuncias.
Mas quando volto a mim
lembro de tuas inconstâncias, 
inseguranças e
só consigo querer 
continuar comigo e só.



3 comentários:

  1. "Que a cada manhã a sua coragem acorde bem juntinho de você, sorria pra você, e o convide para viverem uma história toda nova, apesar do cenário aparentemente costumeiro."

    Caio Fernando Abreu


    ...Que lindo este cantinho!!
    adorei aqui, e com certeza ficarei :)

    estou seguindo..
    retribui??

    beijos
    http://momentosdapathy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Vanessa, bom dia!!
    Ai, ai, que dizer de um poema tão envolvente desses?! A grande verdade é que o amor muito amor é inquieto, quer saber, quer correspondência, quer entrega, quer a tão necessária continuidade... Se existisse um amor pouco amor, a gente deixava a coisa acontecer, mas... - amor pouco amor e amor médio amor não existem. Só existe o amor muito amor. Aí, nós, que amamos, ficamos distraídos, dispersos nas idas e vindas do amado. Ah, amados e amadas! Sejam mais constantes!
    Um beijo carinhoso
    Doces sonhos, moça linda
    Lello

    ResponderExcluir
  3. Me identifiquei muito Vanessa.
    Entre idas e vindas, fiquei 1 ano. Aceitei medos, inseguranças, aceitei tudo. Em uma semana está tudo bem, na outra a indecisão já tinha tomado conta. Uma hora cansa, e agora eu cansei!
    "só consigo querer
    continuar comigo e só."

    bjs

    ResponderExcluir