Páginas

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Me custa a dor da partida, me enche a alma a alegria da chegada.


Entra e faz de meu peito morada.
Chega e logo coloca ordem
Nesse espaço onde há bagunça e aconchego.
Desfruta de meu abrigo
Que te aquece, te acolhe
E depois te deixa partir,
Sabendo que não demoras
para voltar e aliviar a saudade 
do longe do porto seguro estar.
Aumenta o meu querer 
Desperta o meu amor, 
e afugenta esse temor 
(que eu tenho)
de um dia não te ter.



Vanessa L.*

6 comentários:

  1. Porque o medo às vezes, priva a gente de viver....

    Bjocas Vanessa (*.*)

    ResponderExcluir
  2. Vanessa, muito lindo, e viva esse amor sem medo, o medo atrapalha muito fazendo com que perdemos várias oportunidades lindas de ser feliz!

    "E depois te deixa partir,
    Sabendo que não demoras"

    bjs:*

    ResponderExcluir
  3. Péssimo, simplesmente péssimo o pensamento de não ter a pessoa que amamos ao nosso lado.
    Adoro o blog, adoro teus posts.

    Beijoo do tamanho da vida*
    beijoo'o

    ResponderExcluir
  4. Adoro esses contrários como "bagunça e aconchego".
    Lindas as suas palavras. E sempre feliz pelas suas visitas, menina linda.

    Uns beijos bem grandes.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Vanessa, boa noite!!
    Ei, menina! Olha que eu paro de escrever e pego seus poemas para colocar no meu blog! Esse poema é lindo, lindo, lindo. Com quantas contradições o amor nos move! A quantas direções o amor nos aponta! E em tudo isso, tontos de tantos sentimentos opostos ou complementares, e a cada vez amando mais, nos entregamos a apenas sentir, e não mais tentar saber ou entender.
    Bem, menina linda, se eu estivesse chapéu, tirava; mas o que faria de chapéu, de madrugada? Lendo você com um sorriso no rosto e um brilho nos olhos de que está pensando em que poetisa maravilhosa você é, eu acho que vou ao meu guarda-roupas pegar o chapéu...
    Um beijo carinhoso
    Doces sonhos
    Leo
    PS - Eu amo este blog.

    ResponderExcluir