Páginas

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Iguais

 

Já me disseram que sou forte, 
que não sou eu quando choro,
que  não sou eu quando birro,
mas, quanto mais parto, 
mais mudo, mais sinto, 
mais transformo e minto.


E meus caprichos 
são atendidos,e eles voltam
e ficam
submersos em minha pele...
que eriçada fica
ao ter próximo a pele
de quem parte, muda, sente
transforma e mente...

7 comentários:

  1. Oi Vanessa!
    Obrigado por visitar meu blog
    e comentar, vim retribuir a visita
    e te deixar os parabéns por seu espaço
    de bom conteúdo! Beijão e até;)

    Bruno

    ResponderExcluir
  2. "mas, quanto mais parto,
    mais mudo, mais sinto, "

    Gostei imeeenso Vanessa, me identifiquei!

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Hola Vanessa hermosas letras.
    que tengas feliz semana.
    un abrazo.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado por visitar meu blog, sou tão novo nisso que fico entusiasmado quando curtem o que posto. Muito bom o seu também, parabéns ; ) Seguindo você!

    ResponderExcluir
  5. Eu fico me lembrando desse teu post de vez em quando. Acho liiindo demais.^^

    Teamo
    beijoo'oo

    ResponderExcluir
  6. Oi, Vanessa, bom dia!!
    Fiquei alguns dias impossibilitado de comentar aqui. Quando abria na página de comentário, o blog sumia.
    Lindíssimo poema. Um dos mais belos que li ultimamente! Certamente é um daqueles que a gente gosta de ter decorado, de dizer de repente, quando a situação se encaixe. É, minha querida Fernanda Pessoa, não é à toa que a gente conhece você e virá fã.
    Um beijo carinhoso
    Doces sonhos
    Leo

    ResponderExcluir