Páginas

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

A ladra de laços (Parte II)




Tom não era mesmo igual aos outros. Ele também carregava um pecado:  Roubar. Ele roubava corações machucados.Sabia que Liz tinha um coração ferido e quis ajudá-la. Faria com que seu sofrimento passasse se conseguisse se aproximar dela.Contudo  sabia que se roubasse seu coração machucado, Liz não iria mais sofrer, mas não iria amar novamente. Não tinha certeza do que faria pois sentia que gostava dela  e queria que ela o amasse um dia.
Um dia se encontraram:
-Oi, acho que conheço você. Sempre caminha aqui, não é?
-Ah sim, todos os dias. Já o vi por aqui também. -disse Liz
-Vocêsempre caminha  sozinha...
(silêncio)
-Desculpe, não pude deixar de notar... -dise Tom olhando para o lado
-Tudo bem. Sempre sozinha... –repitiu  -Mas, você também. Já  percebi...
-Você anda  me observando?
-Um pouco... -Logo se arrependeu de ter dito aquilo.
Tom ficou surpreso.
-Vejo que você sofre...
-Não – Liz respondeu rápido. Baixou a voz e falou de novo:  - Não.
-Talvez possa te ajudar.
Eles conversavam como se já se conhecessem há muito tempo.
Mas Liz preferiu ir embora logo, antes que não pudesse  controlar seu instinto e cometesse talvez o maior erro da vida: Boubar-lhe...
Não poderia ser tão egoísta a ponto de deixá-lo sem poder se relacionar com mais ninguém. Mesmo querendo-lhe só para ela.
Então diminuiu a frequência das caminhadas no parque para não encontrar com Tom.
Tinha medo de se apaixonar, mal sabia  que já estava apaixonada por ele.
Tom não achava justo não amenizar seu sofrimento  por querer que ela o amasse. Seria muito egoísta de sua parte, Liz poderia querer gostar de outra pessoa, e era isso que ele temia pois a  queria só para ele.
Tom precisava falar com Liz para contar o que acontecia com ele, queria que soubesse que sabia sobre ela e que poderia ajudar se ela deixasse.
Numa manhã ensolarada, sem que fosse combinado, se encontraram no mesmo lugar do outro dia.
-Oi –disse Tom, -preciso falar com você.
-Eu também...- disse meio sem jeito.
Sentaram-se embaixo de uma árvore grande e de sombra agradável.
-Fale primeiro, -disse Liz querendo saber o que Tom tinha para dizer para ela.
Tom não sabia como começar, tinha medo que Liz não acreditasse nele ou não aceitasse o que iria lhe dizer.
-Eu sei sobre você...



2 comentários:

  1. É natural que a primeira reação, frente a uma situação dessas, inusitada, seja de temor...Mas deve dar "um quentinho" no coração logo em seguida!

    ^.^

    Tá linda essa história, Vanessa.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Eles roubam. Poderiam roubar um ao outro e ficarem juntos^^

    Posta logo o III.~~
    Beijoo'o

    ResponderExcluir