Páginas

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Palavras escondidas

Eu escondo as palavras dentro de mim.
Não por não ter com quem compartilhá-las, mas por não conseguir fazê-lo de todo. Elas saem de mim em forma de riso ou de choro, silêncio ou grito, olhar ou rabisco...
E saem com tanta intensidade, que quem me conhece por dentro e por fora percebe e não exige que eu pronuncie nada, apenas sente.



Nenhum comentário:

Postar um comentário